Em Dicas

Dicas para a reforma em condomínio - Síndico - Vox AdministradoraBarulho de furadeira, martelo, parede quebrando. Chegou a hora da reforma em condomínio e de se preparar para os inconvenientes da obra, como o barulho e a bagunça. Mas se já é complicado dentro de uma casa, em um condomínio fica ainda mais difícil, pois o síndico tem a árdua tarefa de satisfazer e atender as demandas de todos os moradores. A decoradora e projetista Janaína Faedo, de Chapecó – Santa Catarina, sabe das dificuldades enfrentadas nessa empreitada e passa algumas dicas para evitar os transtornos e concluir com sucesso a missão.

Quando um condomínio resolve fazer uma reforma, seja em salão de festa, recepção ou qualquer outra área, qual deveria ser a primeira preocupação antes mesmo de iniciar obra?

Para realizar a reforma o essencial é montar a lista de requisitos necessários para obra. Assim, terão maior controle do que investir, sem ter gastos desnecessários. Essa lista seriam as prioridades da reforma, como infiltrações, mudança da parte elétrica – novos interfones, novas luminárias -, e etc. E claro, questão estética e de conforto do ambiente.

 

A decoração de um novo ambiente deve ser algo considerado em assembleias?

Seria interessante, porém isso pode ocasionar maior conflito e demora na escolha do que realmente fazer, pois as opiniões são bastante diferenciadas. O correto seria ter em mãos as necessidades do edifício, lançar um pré-projeto, apresentar a todos os moradores e demais administradores do edifício, podendo, assim, ouvir opiniões.

 

Se houver opiniões e gostos divergentes, como resolver?

Manter firme a ideia e a razão pela qual o projeto deva ser executado da forma como está sendo apresentado, tentando contornar uma possível situação de conflitos.

 

O que é necessário levar em conta na hora de optar por certo estilo?

Todo contexto, a fachada do edifício; se é mais reto, suas cores, seus materiais utilizados. Tudo isso vai apontar para o estilo que foi adotado para a reforma, pois tem que ter uma harmonia entre exterior e interior.

 

Como ajustar o belo com o funcional e confortável?

Não é uma tarefa fácil. Para os três entrarem em total harmonia, há a necessidade de muito estudo. Estudo do sol, para saber se o ambiente ficará agradável em todas as estações do ano – analisando se os brises serão necessários para evitar o sol direto. Se será preciso adequar a vegetação específica para ser abundante no verão, quando há incidência de sol direto, e para não ter folhas caídas no inverno, podendo absorver o calor – o que entra na questão de conforto térmico. Conforto acústico, procurando estudar materiais de forro para uma melhoria nos ruídos. Claro, procurando juntar tudo isso e tornar belo.

 

É necessário investir muito financeiramente para obter um bom resultado? Como ajustar o orçamento a uma obra efetiva e bonita?

Não, não vejo necessidade de grandes gastos para se ter um ambiente bonito e aconchegante. Sou totalmente a favor de procurar o reaproveitamento dos móveis, dos ambientes em quase 100%. Procuro recursos baratos, viáveis e ecológicos, que possa contentar todos, sem agressão ao meio ambiente. Os gastos são inevitáveis, mas pode sim conseguir orçamentos que não pesem no bolso. Contudo, o cliente deve estar ciente quando for iniciar a reforma de que vai ter gastos. É sempre bom alertar para que se tenha um caixa extra, no caso de ocorrer algum imprevisto com quebra de materiais, ou mão de obra de péssima qualidade.

 

Quais os cuidados ao se contratar uma empresa ou profissional para realizar a reforma?

Sempre é bom ter referências de lugares onde essa empresa ou profissional já tenha executado outras obras.

 

Quais os cuidados ao se acompanhar uma obra?

O profissional deve ter muito cuidado ao contratar mão de obra. Nem sempre é o profissional quem contrata esse serviço. Contudo, há um cuidado nessa escolha, pois boa parte da finalização de um bom projeto é a execução do mesmo. O profissional contratado pelo projeto deve estar acompanhando a reforma quase que diariamente para evitar futuros problemas.

 

Quais seriam, resumidamente, os principais passos a se considerar para se realizar uma reforma efetivamente?

Projeto, finalização do mesmo com autorização dos contratantes, mão-de-obra especializada contratada e escolha dos materiais a serem utilizados na obra.

O que achou dessas dicas para reforma em condomínio? Se você é síndico ou morador de um condomínio, continue ligado no blog da Vox para mais dicas, notícias e curiosidades sobre condomínios!

Posts recomendados
Conflitos entre vizinhos pode coprometer a administração de condomínios